segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

AMOR

"Amor de minha vida
Eu te chamo cada momento
e você não me escuta
por isso, eu sofro."

(By: Joseph Romacoj - 2016)
tradução de LOVE, nesta página.

LOVE

"Love of my life
I call you every moment
and you do not listen to me
that is why, I suffer."

(By: Joseph Romacoj - 2016)


4CR05T1C

"L0V3 15 HUNGRY 0F K15535
M15T3RY 1MM3N53 4ND D33P
TH3 57R0NG357 0F 7H3 D3S1R35
G0V3RN1NG TH3 574R5 0F 7H3 W0RLD."

(8Y: L30N4RD0 H3NK3 – 1959 - P4R4N43N53 P03TRY)
translated by: Joseph Romacoj.

Obs: O acróstico original encontra-se neste blog em página anterior. 


domingo, 14 de agosto de 2016

Leia o texto, analise e resolva os exercícios abaixo:

 WALT DISNEY


Walt Disney is best known for his work as a cartoonist. He was the creator of Mickey Mouse who, along with Donald Duck, Pluto, and other Disney characters, continues to bring smile and laughter to people throughout the world. An innovator in the film industry, Disney was the first to produce a feature-length cartoon Snow White and the Seven Dwarfs. He introduced the technique of mixing animation with film in movies. Disney developed two of the world’s most famous amusement parks – Disneyland, California and Disney World, Florida –. Much more than an ordinary amusement park, each is an imaginative replica of fantasy and reality, a world that is universal in its appeal.
                                                                                                                                                                           (Taken from the Gallery of Americans.
                                                                                      International Communication Agency)
A) Choose the correct alternative:

1. Walt Disney is best known for his ______________.
a) (    ) comedies
b) (    ) cartoons
c) (    ) love stories
d) (    ) westerns
e) (    ) n.d.a

2. Disney was _____________________.
a) (    ) the creator of the film industry.
b) (    ) the inventor of the film industry.
c) (    ) an innovator in the film industry.
d) (    ) an actor in Hollywood.
e) (    ) n.d.a

3. The first feature-length cartoon was ______________.
a) (    ) Bambi
b) (    ) Cinderella
c) (    ) Sleep Beauty
d) (    ) Mother Goose
e) (    ) Snow White and the Seven Dwarfs

4. Disney is important to the film industry because ____________.
a) (    ) he produced the first sound film.
b) (    ) he promoted a great number of new actors.
c) (    ) he built new sets for his films.
d) (    ) he introduced the technique of mixing animation with 
film in Movies.
e) (    ) he was a great actor          

5. Disneyland and Disney World are two famous ______________.
a) (    ) amusement parks
b) (    ) movie houses
c) (    ) theaters
d) (    ) movie studios
e) (    ) industries
  


(Answers:  1. b;  2. c;  3. e;  4.d;   5. a)                                                                                         

sábado, 13 de agosto de 2016



15 ERROS EM INGLÊS QUE VOCÊ
NÃO PODE COMETER:


1. YOUR e YOU’RE

A palavra your ("seu" ou "sua" em português) é um pronome possessivo usado em frases como: This is your hair. Já o termo you’re é uma contração de you are, e quer dizer "você é/ você está; vocês são/ vocês estão" podendo ser usado em frases como You’re so smart.

2. IT’S e ITS

It’s é uma abreviação de it is ou it has. É usado, por exemplo, em frase como: It’s a car. A palavra its, por sua vez, é um pronome possessivo para objetos. Para evitar o erro você pode substituir o its por it is e ver se a sentença continua com sentido.

3. THERE, THEIR e THEY’RE

A palavra there quer dizer "". Exemplo: I will be there. (Eu estarei lá). Já a palavra their é um pronome possessivo usado na terceira pessoa, como na frase Their car is blue (O carro deles é azul). Já o termo they’re é usado para dizer "eles/ elas são ou estão".

4. AFFECT e EFFECT

A palavra affect é um verbo que significa, em português, afetar ou abalar. Effect, por outro lado, é um substantivo e quer dizer efeito ou resultado, em português.

5. THEN e THAN

Then e Than são duas palavras são muito confundidas, especialmente quando faladas, já que a pronúncia é praticamente similar. Os usos, entretanto, são bem diferentes. O termo then pode ter muitos significados como, por exemplo, um determinado tempo no passado: Things were better then; imediatamente ou um tempo logo depois de determinada ação, The boy stopped and then started again; entre outros. Já a palavra than é usada em situações de comparação, como na frase My dad is older than your.

6. LOOSE e LOSE

O termo loose é usado para descrever determinado objeto, ou seja, é um adjetivo que significa solto, frouxo ou folgado na língua portuguesa. Já o verbo lose indica a ação perder ou extraviar. Pelo fato da pronúncia ser parecida é importante prestar atenção no sentido da frase para empregá-los corretamente.

7. ME e MYSELF

Trocar o "me" pelo "I" no inglês é o mesmo que confundir "mim" com "eu" em português. Para não errar basta alternar os termos e escolher aquele que faz mais sentido gramatical. Já a palavra myself é usada em diversas ocasiões. Como intensificador do "me" ou "I": Myself will challenge that man. Substituindo o “me” como objeto, I gave myself a break. Empregado depois das palavras as, than ou but. 

8. USO da APÓSTROFE

É necessário usar a apóstrofe (‘) em dois casos: contrações, como no caso de you’re ou it’s, e para indicar possessão, como nos exemplos Rebeca’s house is near. 

9. COULD, WOULD e SHOULD

Could é usado para expressar possibilidade, condicional. Would pode ser usado como o passado de will para expressar o futuro em frases no passado como em: He said he would go tomorrow, para indicar ações habituais ou repetidas no passado ou para indicar intenção ou inclinação para determinada coisa. O should, por sua vez, é empregado para expressar uma condição, dever ou como o passado de shall

10. COMPLEMENT E COMPLIMENT

A palavra complement significa algo que adiciona ou serve de suplemento para outra coisa ou ação. Já o termo compliment é algo bom ou um elogio para algo ou alguém. 

11. FEWERLESS

Você deve usar a palavra fewer para coisas que consegue contar, como na frase Julia has taken fewer photos since she got a job at the store. O less deve ser usado para coisas que não são contáveis, como um conceito abstrato, por exemplo, sentimentos.

12. HISTORIC e HISTORICAL

Historic indica um evento marcante ou algo que é importante. Já o termo historical indica algo que aconteceu no passado.


13. PRINCIPAL e PRINCIPLE

Principal é usado tanto como substantivo para indicar algo que é da mais alta hierarquia, ou como adjetivo para expressar o que é mais importante ou principal. A palavra principle, por sua vez, é um substantivo que significa algo fundamental, verdade, lei ou princípio. 

14. LITERALLY 

Literally é usado popularmente para expressar algo intenso, como se faz no português. Esse uso, porém, é errado e a palavra só deve ser usada quando for algo realmente literal. Falar I’m literally dying of shame quer dizer que você está realmente morrendo por conta de uma vergonha ou embaraço, o que é impossível. 

15. ORDEM DAS PALAVRAS 

Como em português ou praticamente qualquer outro idioma é possível cometer erros facilmente evitáveis por conta da ordem das palavras. Ao formular uma frase mais complexa ou longa, tome cuidado com a colocação das classes de palavras utilizadas.

segunda-feira, 6 de junho de 2016

UM AMOR PARA RECORDAR

video

COMO DIZER TUDO EM INGLÊS (2)

Talking to foreigners

Where are you from?
How long have you been here?
Where are you staying?
Where are you living?
That’s a nice neighborhood.
How do you like it (here)?
Are you here for work/on vacation?
How do you like (the food)?
You have to try…
Where have you been in (Florianópolis)?
Have you been anywhere else?
Make sure you go to…
Do you miss home?
Do know any Portuguese yet?
And how’s your Portuguese?
Have you been to (Rio de Janeiro)?
How did you like it?
You have to go.
You know where you should go? There’s a …
Let me give you my phone number.
Call me and we’ll do something.
It would be my pleasure to show you around the city.

Welcome!


TRADUÇÃO


Falando com estrangeiros


De onde você é?
Há quanto tempo que está aqui?
Você está aonde?
Onde você está morando?
É um bom bairro.
O que você está achando (daqui)?
Está aqui a trabalho/ a passeio?
O que você achou (da comida)
Você precisa experimentar...
O que você já conhece aqui em (Florianópolis)?
Você já foi a outros lugares?
Não deixe de ir a.
Você sente saudades de lá?
Você já fala alguma coisa em português?
Como está seu português?
Já foi ao (Rio)?
Gostou de lá?
Você precisa conhecer.
Sabe para onde precisa ir? Tem um...
Vou lhe dar meu telefone.
Me ligue para combinarmos alguma coisa.
Seria um prazer lhe mostrar a cidade.
Bem vindo!



COMO DIZER TUDO EM INGLÊS

Greetings and introductions

Hi! / Hello!

How are you? / How are you doing?
What’s your name?
Sorry, what was your name again?
Hi, I’m…
Nice to meet you
Do you know João?
I’d like you to meet…
I’ve heard a lot about you.
(Silvia) has told me lot about you.
All good, I hope
Don’t believe it. It’s not true.
I’ve been looking forward to meeting you.
At last! We meet!
(It was) Nice meeting you.
See you (later)

TRADUÇÃO
Saudações e apresentações
Oi! / Olá!
Tudo bem? / Tudo bom?
Qual é o seu nome?
Desculpe, qual é mesmo seu nome?
Oi, eu sou...
Prazer. / Prazer em conhece-lo (la).
Você conhece o João?
Eu quero lhe apresentar ao...
Já ouvi falar muito de você.
A (Silvia) já me falou muito sobre você.
Coisas boas, eu espero.
Não acredite em nada é tudo mentira.
Estava querendo muito conhecê-lo.
Nossa! Finalmente vou conhecer ...
Gostei de conhecê-lo.
Até (mais).

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

MAIS UM DIA...

Mais
um dia
se passa
em nossa
vida.
Uma vida
de razão
e de existir
que só
tem valor
numa relação
 - Eu e você.

Duas vidas
e um amor,
que vivem
cada segundo
ligadas pela razão
de ser de um coração
sonhador,
mas que em nenhum
momento deixa
de mostrar
o seu valor.

O amor
tem um preço
que muitas vezes
não podemos pagar,
mas que cada dia
transforma nosso coração
num algo mais que precioso
em Cristo Jesus.
Mais um dia
se passa em nosso
coração, mas...

                              Joseph Romacoj - 2015
                                             Itaperuçu, 25-09


segunda-feira, 21 de setembro de 2015

TUDO TEM UM PREÇO

Tudo tem um preço
e, este preço está ligado a Jesus,
que deu sua vida por
nós na cruz do calvário.

Somos frutos de um amor,
que teve sua sequência
num instante de emoção,
mas que gerou nova vida.
  
Tudo tem um preço
e, este preço está ligado a Jesus,
que valorizou nosso existir
nos ofertando seu amor.

Somos frutos de um amor,
que teve sua sequência... 
Mas, tudo tem um preço
e, este preço está ligado a Jesus.

                                         (Joseph Romacoj - 2015
                                                      Itaperuçu, 21/09)

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Dicas para provas de Múltipla Escolha 


Quase todos os exames vestibulares e o ENEM são provas de múltipla escolha. É normal que o aluno, por mais que tenha se preparado, sinta-se um pouco nervoso no dia do exame, pois afinal, tanto um como outro podem decidir seu futuro educacional e até profissional.

Nosso objetivo neste artigo é sugerir algumas dicas para ajudar o estudante a maximizar seu desempenho em provas de múltipla escolha e verdadeiro/falso. É importante ressaltar que, às vezes, o desempenho em uma prova de múltipla escolha não reflete conhecimento ou preparo: há alunos mal preparados que têm bom desempenho na prova e há alunos bem preparados que tem desempenho pior do que o esperado. O motivo disso é que um teste cujas questões não são dissertativas não oferece ao aluno a oportunidade de demonstrar o quanto entende do assunto. Em uma questão de múltipla escolha, há apenas certo ou errado. Isso significa que alguém com sorte na prova pode ter melhor desempenho do que outro que realmente se preparou, mas que tem dificuldades em responder a perguntas de múltipla escolha.
Muitos alunos têm dificuldades com questões de múltipla escolha porque as alternativas são frequentemente ambíguas e muito parecidas, umas com as outras. As questões são elaboradas dessa forma para confundir os alunos – mesmo aqueles que têm bom conhecimento do assunto testado. Nosso objetivo neste artigo é ensinar o aluno a empregar o raciocínio dedutivo, a lógica e o bom senso para escolher bem em questões de múltipla escolha – principalmente quando ele não sabe com plena certeza a resposta correta. Nossa meta é que as dicas a seguir o ajudem a maximizar seu desempenho na prova e a se sentir mais confiante ao responder às perguntas.
Dicas para provas de múltipla escolha:
1. Leia a questão por inteiro antes de responder a ela. Muitos alunos cometem o erro de responder à questão antes de lê-la na íntegra e, às vezes, escolhem uma alternativa que, embora seja verdadeira, não é a resposta à pergunta. Trata-se de uma “pegadinha” muito comum. De fato, o tempo é limitado, mas leia todas as questões do começo ao fim!
2. Após ler a questão inteira, pense na resposta antes de ler as alternativas. Desse modo, há menos chance de você se deixar confundir por alternativas parecidas e ambíguas.
3. Elimine as alternativas que são obviamente incorretas. Em cada questão, há geralmente uma ou duas alternativas que são gritantemente erradas – muitas delas nem fazem sentido. Mesmo que você não saiba a resposta à pergunta, ao eliminar as alternativas que são evidentemente incorretas, passa a ter mais chances de escolher a resposta certa. Por exemplo, se conseguir eliminar duas alternativas, e não tiver ideia da resposta correta, há 1/3 de chance de você escolhê-la. Afinal, sobraram três alternativas possíveis. Escolha uma delas. Se de cada três questões de cuja resposta você não tem ideia, você acertar uma, seu resultado na prova será melhor. Isso pode fazer toda a diferença e garantir sua vaga na faculdade e no curso de sua escolha.
4. Leia todas as alternativas antes de escolher uma delas. Em várias questões, há diversas respostas plausíveis. É importante lembrar: você precisa escolher a resposta que melhor responde à questão, e não simplesmente uma resposta que, teoricamente, pode ser considerada verdadeira.
5. Se a prova não o penaliza por escolher uma alternativa incorreta, responda a todas as questões. Não deixe nenhuma delas em branco, mesmo que não tenha a mínima ideia da resposta. Não responder à questão equivale a escolher a resposta incorreta. Mas se você adivinhar a resposta, há pelo menos a possibilidade de ter adivinhado corretamente. Os corretores da prova não têm como saber se você respondeu à questão corretamente porque sabia a resposta ou porque adivinhou e, para eles, não faz diferença. O que vale é a escolha da alternativa correta. Portanto, preencha uma resposta para todas as questões da prova.
6. Após responder a uma questão, não mude a resposta, a menos que tenha certeza de que errou. Estudos demonstram que a primeira escolha é geralmente a correta. Portanto, não se deixe levar por dúvidas e mudar suas respostas. Mude-a apenas se notar que preencheu a alternativa de forma incorreta (por exemplo, você pretendia escolher a alternativa b e, sem querer, escolheu a alternativa c) ou se, de repente, se lembrar de algum fato relevante à questão do qual não se lembrara quando a respondeu.
7. Em provas de múltipla escolha, é comum que haja opções como: “Todas as alternativas estão corretas” e “Nenhuma das alternativas está correta”. Se você tem certeza de que uma delas é correta, evidentemente não escolherá a resposta “Nenhuma das alternativas está correta”. Se tem certeza de que uma das alternativas é incorreta, tampouco escolherá a alternativa “Todas as alternativas estão corretas”. Essa dica parece óbvia, mas, frequentemente, esse tipo de pergunta confunde o aluno, em especial se ele estiver nervoso durante o exame.
8. Se houver alguma pergunta com alternativas “Todas as alternativas estão corretas” e “Nenhuma das alternativas está correta”, e você notar que há, no mínimo, duas alternativas corretas, é provável que a resposta certa seja “Todas as alternativas estão corretas”. Mas mesmo que você saiba que duas delas estão incorretas, pense bem antes de marcar “Todas as alternativas estão incorretas”. Dificilmente essa será a resposta certa, pois o exame quer testar seu conhecimento, e não sua habilidade de detectar o que é falso ou incorreto. “Nenhuma das alternativas” é usada com frequência porque quem escreveu a questão não consegue pensar em mais de três ou quatro alternativas plausíveis para ela. Obviamente, não podemos garantir que seja sempre esse o caso. Nosso propósito aqui é oferecer dicas, não garantias.
9. Em muitos casos, a alternativa correta é a mais longa – a que traz mais informação. Se você não tem ideia da resposta e não consegue eliminar nenhuma das alternativas, escolha a mais longa.
10. Se há duas alternativas antitéticas, isto é, uma é o oposto da outra, é provável que uma delas seja a correta. Portanto, se você não tiver ideia da resposta, escolha uma dessas duas.
11. Se você conhece o assunto testado por uma questão, mas está tendo dificuldades em responder a ela porque parece haver mais de uma resposta possível, compare-as com cuidado. Deve haver algum detalhe em uma das alternativas que a torne incorreta. Caso contrário – se houver mais de uma alternativa correta – a questão será eliminada, o que é algo constrangedor para os autores e administradores do exame. 
12. Lembre-se de que você está sempre buscando a melhor resposta – uma afirmação ou fato que seja sempre verdadeiro, sem exceção.
Dicas para provas de múltipla escolha: como adivinhar com inteligência quando você não faz ideia da resposta
As dicas a seguir devem ser usadas em último caso, isto é, quando você, aluno, não tem ideia da resposta e decide adivinhá-la. Em vez de escolher respostas de forma aleatória, de “olhos fechados”, recomendamos o seguinte:
1. Se há cinco alternativas – a, b, c, d, e – e você precisa adivinhar, mas não consegue eliminar nenhuma alternativa que seja obviamente incorreta, recomendamos que escolha a resposta b ou c. Essa sugestão é, inegavelmente, um pouco radical, mas a fazemos porque muitos autores de questões de múltipla escolha geralmente colocam a resposta correta em uma das alternativas do meio. O motivo disso é que muitos alunos completamente despreparados para a prova decidem escolher a primeira ou a última resposta para todas as questões, pois acreditam que, dessa forma, acertarão pelo menos 1/5 das perguntas. Os alunos imaginam que 20% das respostas são a, 20% são b, 20% são c, 20% são d e 20% são e. Portanto, acreditam que se escolherem sempre a mesma resposta, acertarão 20% das questões. Para evitar isso, muitos elaboradores de provas costumam colocar as respostas corretas nas alternativas b ou c.
Atenção: Muitos alunos se preocupam quando notam que há um padrão nas alternativas que escolheram. Por exemplo, muitas de suas respostas são a alternativa b. Outra possibilidade: as alternativas seguem um padrão como: a, b, a, b, a, b. Ao responder às questões, não se preocupe com coisas assim. Concentre-se em fazer uma boa prova. O importante é procurar a alternativa correta, e não se preocupar com padrões de respostas. Raramente um exame é feito com uma distribuição estatística equânime entre as respostas. É possível que muitas das alternativas corretas sejam a mesma letra.
2. Quando uma pergunta, principalmente na área de Humanas, inclui alternativas com termos muito absolutos – “sempre” ou “nunca” – é provável que sejam incorretas. Geralmente são as alternativas que contêm palavras como “geralmente” ou “na maioria dos casos” que são as corretas. O motivo disso é que, com exceção de uma Ciência Exata como Matemática, afirmar que algo é sempre verdadeiro dá margem a que a questão seja contestada e, possivelmente, anulada.
Alternativas Verdadeiro/Falso (Certo/Errado)
Há vestibulares que utilizam questões Verdadeiro/Falso em vez de questões de Múltipla Escolha. Não são muitos os vestibulares que fazem isso, mas sugerimos algumas dicas para provas desse tipo.
1. Geralmente há mais alternativas verdadeiras do que falsas na prova. Lembre-se de que os examinadores querem testar o quanto você conhece e não o fato de você conseguir detectar informações incorretas.
2. Se você não for penalizado por escolher a resposta errada, sempre adivinhe, mesmo que você não tenha a menor ideia se a resposta é “verdadeiro” ou “falso”. Lembre-se de que em uma prova Verdadeiro/Falso, você sempre tem, no mínimo, 50% de chance de escolher a resposta correta. Afinal, há apenas duas possibilidades.
3. Leia a pergunta com muito cuidado antes de responder a ela. Os examinadores sabem que há apenas duas respostas (portanto, há muita chance de alguém fazer uma boa prova mesmo que não esteja bem preparado) e eles não querem que alunos mal preparados tenham um bom desempenho no exame. Portanto, as perguntas podem conter “pegadinhas”.
4. Ao mesmo tempo, não se torne paranóico: se você sabe a resposta, não fique imaginando que seja uma pegadinha. Por exemplo: Verdadeiro ou Falso: O Canadá se localiza na América do Norte. Você pode pensar que a pergunta é óbvia demais e que, portanto, deve haver uma pegadinha. Não há. Pode ser óbvia para você, mas não para outras pessoas.
5. Palavras como “sempre” e “nunca” geralmente indicam que a resposta é falsa. Por exemplo: Verdadeiro ou Falso: No Brasil, nunca neva. A alternativa não pode ser “Verdadeiro”, pois apesar de ser um evento raro, já nevou no Brasil.
6. Palavras e frases como “geralmente”, “às vezes”, “em muitos casos”, em geral significam que a resposta é “Verdadeiro”.
7. É importante ressaltar que, se qualquer parte de uma questão de Verdadeiro/Falso for incorreta, a resposta será necessariamente “Falso”. Contudo, se parte de uma frase for verdadeira, isso não significa que toda a afirmação é verdadeira. Todas as informações precisam estar corretas para que a resposta seja “Verdadeiro”.
Exemplos:
1. Os Estados Unidos e a Inglaterra eram aliados durante a Segunda Guerra Mundial e venceram a guerra.
Ambas as afirmações estão corretas. Portanto, a resposta é: Verdadeiro.
Veja agora o próximo exemplo:
2. A capital do Brasil é Brasília e se localiza no Amazonas. 

Note que há duas afirmações. A primeira é correta, mas a segunda é incorreta. Assim, a resposta é: Falso. Esse exemplo demonstra porque é importante você ler a questão inteira. A primeira parte dela é correta. O aluno pode, por conseguinte, escolher a alternativa “Verdadeiro”, antes de terminar de ler a questão. Nesse exemplo, ela é composta por apenas uma frase. Mas há questões mais longas. Muitos alunos, preocupados com o limite de tempo, respondem à pergunta antes de lê-la por completo e isso é extremamente desaconselhável. Muitas parecem estar perguntando uma coisa e daí, no meio da questão, mudam de assunto. Se você não a ler a questão na íntegra, corre o risco de escolher uma resposta que seja factualmente verdadeira, mas que não seja a resposta à pergunta formulada.
O 10emtudo deseja a você, aluno, muito sucesso em todas as suas provas – seja no colégio, no vestibular ou no ENEM.



segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Soneto 11 

Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar­se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence o vencedor;
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo amor?
                              (Luís Vaz de Camões. Obras completas. Lisboa : Sá da Costa, 1971.)